top of page

T&D: Vídeos e Podcasts como estratégias de aprendizagem


imagem criada com Inteligência Artificial com mulher de fone de ouvido com microfone de podcast

A Educação Corporativa é um excelente investimento para impulsionar os resultados de uma instituição. Colaboradores capacitados contribuem melhor para o sucesso empresarial.


Por isso, neste conteúdo nós vamos falar sobre algumas estratégias de aprendizagem, como identificar o melhor formato de ensino para os seus colaboradores e quais as melhores estratégias de uso de vídeos e podcast no treinamento da sua organização.


História do vídeo na aprendizagem


O vídeo como estratégia de ensino se popularizou com o programa Telecurso 2000 que ensinava conteúdo do ensino fundamental e médio e era apresentado pela Rede Globo de televisão. Além disso, o Telecurso 2000 disponibilizava um curso aberto de mecânica, possibilitando que muitas pessoas se capacitassem e tivessem uma nova fonte de renda.


O formato de educação por vídeo tem atraído cada vez mais público. Não é à toa que o número de canais de aprendizagem no Youtube bem como os seus inscritos crescem a cada dia.


Continue a leitura e veja os principais formatos de vídeos mais utilizados para esse fim.


Tipos de vídeos utilizados na educação corporativa


Captação – Estúdio


A dinâmica desse tipo de vídeo é feita com especialistas de uma determinada área dentro de um estúdio de gravação. Além disso, é possível trabalhar com uma pessoa contratada especialmente para passar as informações.


Neste formato de vídeo, a gravação pode conter um fundo em 2D ou 3D, caso seja necessária para uma melhor exemplificação do tema tratado. Essa é uma excelente ferramenta, pois ajuda a criar uma conexão maior com os alunos.


Captação – Externa


Nessa metodologia os apresentadores do vídeo são levados até um local pré-estabelecido para a gravação. Esse formato é melhor utilizado para a exemplificação de cenários ou tarefas, como demonstrar a operacionalização de uma máquina, por exemplo.


Esse modelo é interessante, pois possibilita o melhor entendimento do aluno e promove a visualização de como seria a situação real.


Animação – 2D/3D


Os vídeos de animação fazem parte da nossa vida, principalmente da nossa infância. E por já estarmos acostumados a consumir conteúdos nesse formato é que a captação de informações através de animações é mais leve e atrativa.


A assimilação dos dados por essa metodologia é maior e mais dinâmica.


Tutorial de tela


Esse método de ensino é uma ótima ferramenta na educação corporativa. É muito utilizado para demonstração de funcionamento de sistemas, sendo muito útil também para fornecer instruções sobre programas e softwares.


Além disso, é um método eficaz para aprendizagem de aplicações essenciais como o pacote office, por exemplo. Ainda é possível adicionar recursos ao tutorial, como um apresentador para o vídeo ou animações que ajudam a aumentar o engajamento do aluno.


Escolha o formato do vídeo de acordo com o seu público-alvo


Agora você já conhece as principais metodologias de vídeos nas estratégias de aprendizagem. Mas como escolher o formato ideal?


Primeiramente, você precisa definir quem é o seu público alvo, quanto mais específica for a persona mais fácil de identificar o método de aprendizagem. 


Após isso, é necessário estabelecer quem é o consumidor desse conteúdo, se possui smartphone, qual é o seu formato de trabalho, qual o horário que ele tem disponível para se dedicar aos estudos (aqui é importante definir se o método será on ou off-line, de acordo com as especificidades do colaborador), se o ensino será feito fora ou dentro do ambiente de trabalho.


Além disso, saiba que não é necessário escolher apenas um método. É possível mesclar os formatos de vídeo e a metodologia de ensino se assim for melhor para o engajamento e aprendizagem na educação corporativa.


Mobilidade na educação corporativa


A mobilidade é uma ferramenta muito útil nas estratégias de aprendizagem corporativa. Vídeos ou podcasts como método de ensino facilitam a aprendizagem permitindo que o conteúdo seja acessado de qualquer lugar ou ocasião, como no trajeto de casa até o trabalho, dentro do metrô ou do Uber, por exemplo. 


Ator, colaborador ou especialista – o que eu devo usar para as estratégias de aprendizagem?


A escolha de quem você deve utilizar para os seus vídeos vai depender de diversos fatores como o seu orçamento e as habilidades do colaborador.


Algumas vezes o colaborador da empresa tem maior aptidão para ministrar palestras e treinamentos, por exemplo. Entretanto, na frente de uma câmera pode ser que ele não tenha a mesma desenvoltura, sendo necessário a contratação de um ator para passar a comunicação com maior dinamismo.


Dessa forma, contratar um especialista pode ser uma alternativa para demonstrar que as informações transmitidas estão sendo fornecidas por uma autoridade no assunto.


Além de que, algumas vezes na educação corporativa, os funcionários por diversos motivos tendem a não dar a devida atenção para um ensino transmitido por um colega de trabalho.


Portanto, é recomendado que você faça a análise do seu cenário e avalie qual será a melhor opção para a empresa.


E-learning híbrido


Nessa metodologia da educação corporativa são usados diferentes métodos para aprendizagem.


Além de mesclar as diferentes formas de ensino virtual, a inclusão dos ensinamentos presenciais também se faz importante. Dessa forma, é possível agregar atividades e aulas práticas proporcionando uma comunicação mais clara e sem ruídos.

A qualidade da educação coorporativa influencia no engajamento


Para manter o aluno engajado no conteúdo de aprendizagem é necessário que as informações transmitidas e os métodos de ensino sejam de qualidade. No caso de um vídeo por exemplo, o roteiro deve ser elaborado de modo que prenda a atenção e mantenha o aluno atraído.


A qualidade da imagem é outro fator relevante para o engajamento. Atualmente ninguém tem interesse em assistir vídeos com baixa resolução. Conteúdos com alto padrão tendem a ser naturalmente mais relevantes.


A atuação também é relevante para o manter o treinamento dinâmico e atrativo. Aspectos como timidez ou dificuldade de comunicação atrapalham a qualidade do ensino.


Duração do vídeo


Um vídeo ideal tem entre 4 e 5 minutos de duração. Além disso, vídeos interativos com opções de escolha de alternativas e possibilidade de respostas, por exemplo, podem ter uma maior duração, de até 9 minutos. Tendo em vista que nessa metodologia o aluno se mantém ativo por mais tempo já que está interagindo com o vídeo.


Dinamismo e movimento


O dinamismo e movimento são aspectos fundamentais em um vídeo, seja uma pessoa ou um personagem apresentando. Alinhar a fala com recursos gráficos e objetos por exemplo, reforça ainda mais a aprendizagem do colaborador.


Uso de Streaming na educação coorporativa


O uso de plataformas como Youtube e Vimeo são muito importantes para as estratégias de aprendizagem. O uso desses streamings promove um maior contentamento em termos de experiência de aprendizagem, o que faz com que os alunos se mantenham envolvidos. Além disso, possuem fácil compartilhamento dos vídeos através dos links.


O Vimeo tem uma aparência mais coorporativa em relação ao player de vídeo do Youtube. Entretanto os dois são semelhantes em termos de funcionamento.


Gatilhos mentais


Os gatilhos mentais são bastante conhecidos no nicho de vendas. Entretanto, na educação corporativa eles também exercem uma função importante. Veja abaixo seus componentes:

  1. Por quê? Aqui você precisa expressar por qual motivo o conteúdo está sendo transmitido para o aluno. Ou seja, deixe claro o porquê ele precisa consumir aquele vídeo.

  2. Suspense: Nessa parte é necessário fazer uma conexão entre uma aula e outra. Deixar um suspense ao final do vídeo, despertando o interesse no aluno em assistir o próximo.

  3. Reciprocidade: Esse item está relacionado com a autoridade do instrutor. O aluno tem maior engajamento quando percebe que a pessoa que está ministrando a aula é um especialista no assunto e o conteúdo é algo de qualidade, que ela poderá colocar em prática na sua rotina.

  4. Curiosidade: Aqui você deve despertar a curiosidade e fazer com que o colaborador tenha vontade de consumir o seu conteúdo.


Podcast


Construção do podcast


Um podcast pode ser individual, onde uma única pessoa fala sobre um tema. Em formato de entrevista entre duas pessoas, ou ainda coletivo, onde várias pessoas comentam sobre um assunto, como em uma mesa de debates.


Podemos citar como um modelo de podcast de sucesso o NerdCast que aborda diversos conteúdos abertamente e com leveza. Além disso, um podcast precisa ter um roteiro bem elaborado e uma cadência no conteúdo. É importante ressaltar que o áudio é o principal fator de qualidade.


Vantagens do podcast

  1. Você pode fazer outra atividade enquanto está ouvindo;

  2. Maior flexibilidade (arquivo);

  3. Aprofundas temas do vídeo;

  4. Convidados (a distância).


Considerações finais


Este artigo foi baseado no Webinar realizado pela Konviva em parceria com a TOT.


Se você deseja assistir o conteúdo na íntegra clique aqui.




Comments


COPYRIGHT ® 2023. TOT EDUCAÇÃO CORPORATIVA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
bottom of page